Psicoterapia Infantil

Psicoterapia Infantil

No processo de psicoterapia a criança tem a oportunidade de ser um
adulto que conhece mais de seus sentimentos, suas emoções e de si.

 
 
Psicoterapia Infantil


 
 
As pessoas buscam atendimento psicológico pelos mais variados motivos, mas no âmbito do atendimento infantil, naturalmente são os pais ou responsáveis legais que costumam buscar apoio do profissional de psicologia, quando percebem que algo não anda indo bem, seja no comportamento emocional ou social da criança. 

São inúmeros os motivos que levam os pais ou responsáveis a procurar a terapia, tendo algumas razões como: timidez excessiva, desenvolvimento de tiques, problemas de aprendizagem, dificuldade de relacionamento, agressividade, hiperatividade, falta de limite, distúrbios alimentares, depressão, medos, dificuldades para dormir, dentre outros comportamentos que podem estar afetando os pequenos. 

Os adultos precisam de fato estar atentos às mudanças de comportamentos, sejam elas na escola ou mesmo dentro de casa, sendo essencial que essa percepção ocorra o quanto antes, para que a psicoterapia seja iniciada com objetivo de identificar as questões que possam estar inclusive causando sofrimento, na tentativa de melhorar a qualidade de vida dessa criança, proporcionando-a um desenvolvimento mais saudável e feliz. 

A psicoterapia infantil deve ser realizada com um terapeuta em que a criança se sinta confortável e que os pais sintam confiança e empatia. Além de vocação para lidar com crianças, o psicólogo infantil precisa também oferecer um ambiente onde ela se sinta acolhida e segura, para que as informações sejam colhidas da melhor forma possível e para que o terapeuta possa ajudar a criança a entender o que está acontecendo na sua vida de uma maneira bem tranquila. 

O papel dos pais/ responsáveis legais na psicoterapia infantil é de extrema importância, porque além de identificar a necessidade de atendimento e levar o filho ou filha ao psicólogo, a participação deles será constante durante todo o processo psicoterapêutico, pois é essencial que participem do tratamento, acompanhando de perto todo progresso e evolução.